•   Cairo  ( ♦ )

 

 

 

CAIRO

 

 

Pirâmide de Gizé - Cairo - 24072013-

Turistas cavalgam em frente as pirâmides de Gizé em Cairo, no Egito (24/07/2013) Mohamed Abd El Ghany/Reuters

 



 

VOCÊ VAI VIAJAR ?

 

NÃO PERCA TEMPO FAZENDO PESQUISAS. 

 

NÓS FAREMOS TODO O ROTEIRO (DIA A DIA) PARA VOCÊ.

 

CONSULTE-NOS: 

 

E-MAIL: contato@consultordeviagens.com

FONE:  (41) 9943-5960.

 



 

 

Cairo oferece atrações de diversos períodos da história

 

 

Cairo parece uma São Paulo encravada no mundo árabe.

 

São construções verticais de cimento por todos os lados, viadutos cortando avenidas cinzentas, carros amontoados em um trânsito interminável, milhões de pessoas nas ruas e uma poluição que, de tão visível, é quase palpável.

 

Tudo muda, porém, quando o primeiro chamado às orações é ouvido pelo visitante.

 

A voz do muezim, ecoada do alto dos minaretes das mesquitas, conclama os muçulmanos para rezar – e traz o turista para uma nova realidade.

 

Subitamente, ele começa a notar os senhores barbudos negociando nas vendas, as mulheres de véu caminhando nas calçadas, o casal fumando a narguilé em um café antigo.

 

Nas barracas de rua, comida farta e apetitosa. Nas lojas dos bazares, roupas de seda coloridas e chamativas.

 

E no horizonte, atrás de edifícios feios e encardidos, um mundo a ser descoberto, cheio de templos centenários e cortado pelo rio Nilo.

 

Atrações não faltam: das pirâmides de Gizé (a 45 minutos de distância do centro da capital) às ruas medievais do bairro islâmico, o Cairo oferece passeios por diversos períodos da história da humanidade, e para todos os gostos turísticos: para uma imersão no mundo muçulmano, visite a mesquita Al-Azhar (uma das mais importantes do Oriente Médio).

 

Para compras, ande pelo mercado de rua Khan al-Khalili, o mais tradicional da cidade.

 

E para um encontro com o mundo dos faraós, faça um tour pelo Museu Egípcio, que abriga mais de 110 mil relíquias do Egito Antigo, entre elas algumas dezenas de múmias e a máscara de ouro de Tutankhamon.

 

Números de dança do ventre e passeios de barco pelo rio Nilo também podem fazer parte do cardápio.

 

No meio de tantas distrações, entretanto, o visitante não pode se descuidar: ao sair para a rua, é sempre necessário se informar sobre a situação na Praça Tahrir e adjacências: situado no coração da cidade, ao lado do Museu Egípcio, o local ainda é o principal palco de protestos do país.

 

O turista também deve saber que, aos olhos de muitos egípcios, ele é apenas uma agência bancária ambulante.

 

Pedidos por baksheesh (gorjeta) e produtos vendidos a preços extorsivos serão uma constante em qualquer tour pela cidade.

 

Pechinche antes de comprar qualquer coisa na rua e nunca tome um táxi sem combinar o preço da corrida antes.

 

Museu Egípcio - Cairo

                                                                          Museu Egípcio

 

Imperdível para quem gosta de história antiga.

 

Dividido em dois andares, abriga mais de 136 peças no palácio neoclássico, do arquiteto francês Marcel Dourgnon, na Praça Tahrir.

 

A ala mais visitada é a do faraó menino Tutancâmon.

 

Por mais 100 libras egípcias, você tem acesso à Sala das Múmias Reais (única área refrigerada com ar-condicionado), onde há múmias de grandes faraós como Ramsés II.

 

Estátua de Ramsés II em Mênfis.

                                                               Colosso de Ramsés II em Mênfis

A 25 quilômetros a sudoeste do Cairo encontra-se a mais antiga capital do Egito, (Mênfis) datada de 3.200 a.C..

 

Entre suas maravilhas arquitetônicas, nada se compara ao Colosso de Ramsés II, uma enorme estátua de 13 metros de comprimento e 120 toneladas do antigo faraó, toda feita em alabastro.

 

Piramide escalonada de Zoser em Saqqara

                                                      Pirâmide escalonada de Djoser em Saqqara

 

A mais antiga necrópole do Egito faraônico, com oito quilômetros de extensão, abriga o complexo funerário de Djoser, 2º faraó da III Dinastia, em torno do qual há outras pirâmides e mastabas (sepulcros de nobres e empregados do alto escalão da corte) de várias épocas.

 

Neste complexo, é possível ver toda a genialidade do arquiteto Imhotep, cujo nome está registrado na base de uma estátua que representa o monarca.

 

Aproveite para conhecer a pirâmide escalonada de Djoser, as ruínas da Casa do Sul, as mastabas de Nebet, de Kagemmi, de Ptah-Hotep e de Mereruka (todas com cenas do cotidiano dos egípcios pintadas nas paredes internas), além da Pirâmide de Unas, cujo interior preserva as inscrições em hieroglíficos, pintados em verde.

 

 

FONTE = UOL

 

 

MAIS INFORMAÇÕES:

http://www.consultordeviagens.com