•   Agra  ( )

  •   Bangalore  ( )

  •   Nova Déli  ( )

 

 

AGRA

 

 

Agra - India - Onde fica.

 

 



 

VOCÊ VAI VIAJAR ?

 

NÃO PERCA TEMPO FAZENDO PESQUISAS. 

 

NÓS FAREMOS TODO O ROTEIRO (DIA A DIA) PARA VOCÊ.

 

CONSULTE-NOS: 

 

E-MAIL: contato@consultordeviagens.com

FONE:  (41) 9943-5960.

 



 

 

Jardins do Taj Mahal - Agra - India

                             Os jardins do Taj Mahal são um bom lugar para ler um livro ou descansar

 

Lar do Taj Mahal e de outras construções históricas, Agra vale a visita de quem passeia pela Índia

 

“Foi a mais linda / História de amor / Que me contaram / E agora eu vou contar/ Do amor do príncipe/ Shah Jahan pela princesa Mumtaz Mahal.”

 

É para conferir essa história de amor cantada por Jorge Benjor que, todos os anos, milhares de turistas vão a Agra conhecer o Taj Mahal, um dos maiores símbolos de paixão construídos pelo homem.

 

O mausoléu, que foi considerado uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno, em 2007, homenageia Mumtaz Mahal (a joia do palácio), a esposa preferida de Shah Jahan, que morreu dando à luz o 14º filho do casal, no século 17.

 

Agra não é uma cidade bonita.

 

A poluição é tanta que a chuva ácida está estragando o mármore de sua maior atração.

 

A maioria dos turistas faz viagens de apenas um dia e vai embora.

 

Mas O Taj e as outras (poucas) opções da cidade garantem que a visita valha a pena.

 

A região em volta do Taj Mahal serve bem os turistas, com hotéis, restaurantes, internet e serviços telefônicos.

 

Algumas atrações ficam afastadas da cidade, mas o acesso é fácil.

 

Com certeza será um dos pontos altos da sua viagem.

   

 

 

Atualizado em Outubro de 2010

 

 

Fonte: uol

 

 

MAIS INFORMAÇÕES:

http://www.consultordeviagens.com

 

 

 

 

 

BANGALORE

 

 

Rua da cidade de Bangalore - Índia - Ásia

A Brigade Road é uma das principais vias da cidade de Bangalore, na Índia /  Namas Bhojani/New York Times

 

 



 

VOCÊ VAI VIAJAR ?

 

NÃO PERCA TEMPO FAZENDO PESQUISAS. 

 

NÓS FAREMOS TODO O ROTEIRO (DIA A DIA) PARA VOCÊ.

 

CONSULTE-NOS: 

 

E-MAIL: contato@consultordeviagens.com

FONE:  (41) 9943-5960.

 



 

 

Cidade de Bangalore mistura polo tecnológico com tradições indianas

 

Muitos turistas acabam parando em Bangalore, a terceira maior cidade da Índia, a caminho de outros lugares, como por exemplo Goa ou Kerala.

 

Mas há inúmeras razões para explorar essa metrópole de 9,5 milhões de habitantes: capital do estado de Karnataka e famoso centro de TI.

 

Bangalore tem muito a oferecer; parques e jardins luxuriantes, um cenário gastronômico variado, um palácio do tempo do Raj britânico e inúmeras igrejas, mesquitas e templos, sem falar na temperatura, que fica entre 21 e 26° C o ano todo.

 

Sim, o trânsito é ruim e pode fazer qualquer um perder a cabeça, mas, em geral, a população é simpática e divertida.

 

Os estilosos bairros de Koramangala e Indiranagar oferecem um sem-fim de opções de compras, restaurantes e vida noturna, incluindo danceterias, sports bars e clubes de jazz.

 

Ah, e se você curte boliche, esse é o seu lugar.

 

 

Fonte: uol

 

 

MAIS INFORMAÇÕES:

http://www.consultordeviagens.com

 

 

 

 

 

 

NOVA DÉLI

 

 

Nova Déli - Índia - Asia - Onde fica.

 

 



 

VOCÊ VAI VIAJAR ?

 

NÃO PERCA TEMPO FAZENDO PESQUISAS. 

 

NÓS FAREMOS TODO O ROTEIRO (DIA A DIA) PARA VOCÊ.

 

CONSULTE-NOS: 

 

E-MAIL: contato@consultordeviagens.com

FONE:  (41) 9943-5960.

 



 

 

Nova Déli - Índia - Ásia

        Jovens prontas para dançar o Jhumelo, que simboliza o anseio de moças dias antes do casamento

 

 

Nova Déli, o moderno se mistura com a tradição na capital da Índia

 

 

Dizem que ninguém volta igual depois de uma viagem à Índia.

 

É verdade.

 

E Nova Déli resume bem as contradições desse país que une a milenar cultura indiana com o que há de mais moderno no mundo.

 

Nas ruas da capital, as vacas contrastam com os edifícios recém-construídos.

 

As mulheres vestidas de sáris aparecem em carros do ano.

 

Tudo em meio a um trânsito caótico, onde carros, motos, rickshaws e pedestres brigam por um espaço nas ruas cheias de lixo.

 

Não é bobagem dizer que lembra o cenário de um filme.

 

Para entender Nova Déli é preciso se despir de preconceitos e se abrir para receber uma nova cultura.

 

Na Índia é tudo muito barato, mas antes de comprar ou contratar um serviço é preciso negociar. A pechincha faz parte do comércio e para se dar bem é preciso ter paciência e cara de pau.

 

Nunca pague mais do que a metade do valor oferecido inicialmente, principalmente em roupas ou artesanatos.

 

Não demonstrar muito entusiasmo com o produto, também ajuda a baixar o preço.

 

Só dá para ter certeza de quanto custam os refrigerantes, salgadinhos e bolachas industrializados.

 

Eles vem com os valores marcados de fábrica na embalagem.

 

A Índia é um país extremamente religioso.

 

Por onde se olha, há imagens de um dos milhares de deuses do hinduísmo, a religião mais comum.

 

Brahma, Shiva e Vishnu são os mais importantes e foram responsáveis para a formação do mundo como é hoje.

 

Outros deuses bastante adorados são o Ganesha (aquele que tem muitos braços e uma cabeça de elefante) e o Krishna (que anda tocando uma flauta).

 

A entrada nos templos é permitida aos turistas, mas é preciso deixar os sapatos do lado de fora e as fotos são proibidas.

 

Todos os dias, no final da tarde, preces religiosas são entoadas nas ruas ou nos templos.

 

Andar nas ruas em meio a um trânsito caótico –São Paulo é um exemplo de organização se comparada à Nova Déli–, não é fácil.

 

Os carros não respeitam as faixas e é preciso “se jogar” para atravessar a rua.

 

Por sorte, as condições das vias são muito ruins e os veículos não conseguem correr.

 

A melhor maneira de cruzar a cidade são os rickshaws (triciclos motorizados que levam até três passageiros), mas nunca entre em um antes de negociar o preço.

 

Um pouco de conhecimento do vocabulário hindu pode ajudar na interação com as pessoas.

 

Namaste é uma maneira respeitosa de se cumprimentar ou de se iniciar uma conversa.

 

Os indianos têm muita curiosidade em conhecer os estrangeiros (não se espante se alguém pedir para tirar uma foto sua), e vão caprichar no inglês para conseguir se comunicar.

 

Ram Ram significa boa sorte e é uma maneira mais informal, mas muito simpática, de saudação.

 

Shukriáh ou Deniwad querem dizer obrigado.

 

No país dos marajás a pobreza está por todos os lados e a sujeira costuma ser um problema para os viajantes.

 

As ruas estão cheias de excrementos das vacas, os homens têm o hábito de cuspir no chão e, em vez de coleta de lixo, em alguns lugares a sujeira é recolhida e depois queimada.

 

Poucos lugares têm papel higiênico -mesmo em hotéis- por isso, é importante levar um rolo na mochila.

 

Géis antissépticos ajudam a limpar as mãos antes das refeições e anti-histamínicos e colírios pode ser úteis aos alérgicos à poluição.

 

Do lado moderno está a vida noturna em Nova Déli, que é agitada como em poucas cidades da Índia.

 

Centenas de bares e casas noturnas surgiram nos últimos anos e os mais animados oferecem pistas eletrônicas bombando até de madrugada.

 

A cidade está cheia de boas opções de restaurantes de comida apimentada que podem custar de R$ 5 a R$ 50, além de refeições tipicamente ocidentais.

 

Como as indianas não andam sozinhas na rua, as turistas desacompanhadas vão inevitavelmente chamar atenção e ser alvo de assédio.

 

Para se proteger, cubra sempre os braços e as pernas e não use roupas justas.

 

Calças do estilo ‘ali-babá’ são uma boa pedida.

 

Mas não deixe os contratempos tirarem seu humor.

 

Aguce seus sentidos e se deixe levar pelos encantos de Nova Déli.

 

Namaste!

 

 

Atualizado em Outubro de 2010

 

 

Fonte: uol

 

 

MAIS INFORMAÇÕES:

http://www.consultordeviagens.com