•   Beirute  ( )

 

 

 

BEIRUTE

 

 

Beirute - Líbano - Interior do palacio Beiteddine.

            Interior do Palácio Beiteddine, construção que data do século 19 e fica a 50 km de Beirute / Lucila Runnacles/UOL

 

 



 

VOCÊ VAI VIAJAR ?

 

NÃO PERCA TEMPO FAZENDO PESQUISAS. 

 

NÓS FAREMOS TODO O ROTEIRO (DIA A DIA) PARA VOCÊ.

 

CONSULTE-NOS: 

 

E-MAIL: contato@consultordeviagens.com

FONE:  (41) 9943-5960.

 



 

 

Beirute, uma cidade de contrastes onde o passado e o futuro ocupam o mesmo espaço

 

 

À primeira visita, a capital do Líbano chama a atenção pelos edifícios envidraçados e modernos que disputam território com os velhos prédios que resistiram a tantos anos de bombardeios.

 

Beirute tem ao mesmo tempo ruas repletas de lojas de grifes internacionais e bairros pobres mais distantes do centro.

 

Um lugar de contrastes, onde o passado e o presente se misturam e se completam.

 

Ex colônia francesa, o Líbano passou por uma guerra civil que durou 15 anos (1975-1990).

 

Um período que foi suficiente para destruir boa parte desse pequeno país.

 

Depois de dezesseis anos de aparente calma, veio a guerra com Israel, em julho de 2006.

 

Um ataque de 34 dias que devastou Beirute e boa parte do sul do país.

 

Mas nada disso deve desanimar os viajantes – conhecer essas terras pode ser uma experiência encantadora e surpreendente.

 

Esse passado instável faz dos libaneses pessoas adoráveis que sabem aproveitar o que a vida tem de melhor.

 

Essa sede de vida é contagiante e pode ser vista em todos os lugares; pessoas que fazem compras nas lojas do bairro Hamra, famílias que se encontram nos cafés do centro e amigos que passeiam pelo calçadão La Corniche ao entardecer, tudo isso faz parte do alegre dia-a-dia dos beirutianos.

 

O Líbano é uma nação pequena.

 

De norte a sul o país tem cerca de 220 quilômetros e pouco mais de quatro milhões de habitantes.

 

Menor ainda é Beirute, onde três dias são suficientes para conhecer a capital.

 

Um bom roteiro é começar pelo centro que foi todo reconstruído depois dos bombardeios que a cidade sofreu.

 

A torre do relógio (Place d’ Etoile) é o ponto central da cidade – dali saem diversos calçadões cheios de lojas chiques, cafés e restaurantes.

 

Um pouco mais a frente está a Mesquita Al Omari.

 

Uma boa opção é apreciar o edifício durante a noite, quando fica todo iluminado.

 

O bairro Hamra é uma região alegre e cheia de vida, onde há boas opções de acomodação.

 

A oferta de hospedagem também é boa em Ras Beirut, bairro onde fica o campus da Universidade Americana.

 

A cidade tem hotéis com todos os tipos de comodidades e preços.

 

Em Ain El Mraiseh  e Verdun, por exemplo, estão boas opções de hotéis e restaurantes.

 

Durante a noite, Beirute não para.

 

A capital é conhecida por ter uma vida noturna muito agitada.

 

A rua Monot no bairro Achrafiyé é uma das mais famosas com seus bares e clubes.

 

Simplicidade por ali não existe.

 

Quando os beirutianos saem à noite, costumam se arrumar bastante e exibem suas melhores produções.

 

 

Fonte: uol

 

 

MAIS INFORMAÇÕES:

http://www.consultordeviagens.com