•   Liubliana  ( )

 

 

LIUBLIANA

 

 

Liubliana - Eslovênia

                    Vista de uma das várias pontes da pequena Liubliana, na Eslovênia /  ThinkStock

 



 

VOCÊ VAI VIAJAR ?

 

NÃO PERCA TEMPO FAZENDO PESQUISAS. 

 

NÓS FAREMOS TODO O ROTEIRO (DIA A DIA) PARA VOCÊ.

 

CONSULTE-NOS: 

 

E-MAIL: contato@consultordeviagens.com

FONE:  (41) 9943-5960.

 



 

Diferentes culturas se encontram em Liubliana

 

 

Estrategicamente situada no centro da Europa, Liubliana, a capital eslovena, revela-se uma adorável e antiquíssima metrópole ancorada entre os Alpes e o mar Adriático, onde diferentes culturas se mesclam.

 

Custodiada por um antigo Castelo e instalada num imenso vale rasgado pelo rio Liublianica, que hoje se encontra unido por diversas pontes, é uma cidade que inspira tranquilidade, sossego e transparece a sua diversidade cultural na sua gastronomia, música e arquitetura.

 

A antiga Emona, nome dado após a conquista da vila pelo Império Romano, começou a ser construída no ano 15 d.C. e na atualidade nos faz lembrar em cada esquina a sua história de origem diversa, sobretudo, celta.

 

Segundo conta uma lenda, Laibach (o nome alemão da cidade), no ano de 1144, era dominada por um terrível dragão que costumava atirar fogo para aterrorizar seus habitantes a partir de uma das torres do castelo.

 

Depois de muito tempo de solidão e destruição, o dragão apaixonou-se por uma doce fêmea e deles teria nascido o primeiro dragão artista do mundo, um menino que não fez as vontades do pai.

 

Na feira que se instala aos domingos de manhã junto à ribeira, contam os feirantes que, ao que parece, quando o pai tentou ensinar o filho a assustar o seu povo e assim prepará-lo para o suceder no seu milenar e tirânico reinado, ele ficou contrariado e subiu ao céu num voo fulgurante.

 

Fez as piruetas mais espetaculares jamais vistas e, ao mesmo tempo, cantou uma canção sobre o rio Liublianica e os seus namorados, que havia composto na véspera.

 

O povo ficou apaixonado diante do delicioso espetáculo e perdeu o medo.

 

O pai, desolado, chorou.

 

Suas lágrimas fizeram o leito verde do rio crescer e dar origem ao caudal atual, que continuou a crescer durante muitos anos devido à consternação do malvado rei, que se escondeu numa caverna para nunca mais ser visto.

 

Após o espetáculo, o pequeno dragão foi descansar sobre a sua ponte favorita e, como no rio viviam seres mágicos que adoravam o dragãozinho, eles decidiram enfeitiçá-lo para que ele adormecesse e todos pudessem tê-lo sempre ao seu lado.

 

Hoje, podemos ver as estátuas, que foram feitas pelo melhor escultor da cidade daquela altura.

 

As esculturas do pequeno artista ordenam as artérias da cidade e dominam a famosa Ponte do Dragão.

 

“Não se esqueçam de que o dragãozinho está dormindo profundamente, mas nós sonhamos com o dia em que ele acordará e voltará a nos fazer companhia. Porque ele também é de Liubliana, também é nosso”, dizem os comerciantes de uma feira que oferece uma intrigante mistura de croatas, macedônios, sérvios, bósnios, húngaros, austríacos e montenegrinos.

 

  • Duas cidades

 

O rio Lublianica marca e divide o centro da cidade em dois.

 

De um lado, a parte antiga e o acesso ao castelo, do outro a parte comercial e política da cidade.

 

No centro, a praça do poeta nacional, France Prešeren (1800-1849), na qual se encontram a igreja principal (dedicada à Ordem Franciscana), uma série de cafés e uma das melhores vistas do Castelo.

 

Na parte antiga, podemos encontrar a maioria dos restaurantes, comércios e galerias de arte da cidade, a Câmara Municipal (Prefeitura) e uma série de Vinotekas, bares muito requintados, onde se pode degustar excelentes vinhos tanto eslovenos como importados, com valores que vão dos 5,50 euros aos 50 euros o copo.

 

 

Fonte: uol

 

 

MAIS INFORMAÇÕES:

http://www.consultordeviagens.com